sábado, 31 de dezembro de 2016

Desejos para 2017

Neste último dia do ano, desejamos que tenha um promissor ano de 2017, com viagens à medida e muitas outras coisas boas!



quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

Caça às trufas na Ístria

A Trufa é um cogumelo muito cativante para os chefes dos quatro cantos do mundo devido ao seu sabor inigualável. Na Ístria, Croácia existe um tipo de trufas considerado "um segredo bem guardado à  espera de ser descoberto". A cozinha internacional já começou a demonstrar interesse neste destino e o número de visitantes têm vindo a aumentar nos últimos anos. 




A caça às trufas decorre entre os fins de Outubro e o início de Dezembro. Durante este tempo, cerca de 3 mil caçadores acompanhados por cães devidamente treinados dirigem-se até às florestas de Oprtalj, Livade e Buzet. Foi numa destas caçadas que Giancarlo Zigante encontrou uma das maiores trufas do mundo - uma trufa com 1,3kg. Actualmente já existem empresas que organizam excursões para caçar trufas, permitindo aos visitantes encontrarem esta iguaria. 


Fonte: New York Times e The Travel Magazine

segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

Glamping sumamente romantico para ver estrelas

Longe vão os tempos em que acampar significava dormir numa tenda e num saco cama, um tanto ou quanto desconfortáveis. Para nosso gáudio, a noção de acampamento  foi modernizada e adaptada aos gostos dos viajantes mais requintados. Para tirar o melhor proveito de uma estadia na natureza surgiu o glamping, uma fusão entre glamour e camping, que prevê uma estadia em tendas de estrutura fixa e que podem ser incrivelmente luxuosas.O melhor de tudo é poder adormecer a olhar as estrelas e acordar a admirar o céu, principalmente se tiver a oportunidade de fazê-lo ao lado da sua cara-metade! Os acampamentos que lhe apresentamos na nossa newsletter de Outubro são opções ideais para desfrutar de uma magnífica estadia a dois, ou até em família.Além destas sugestões, damos-lhe mais duas a pensar na sua tranquilidade: a possibilidade de ter o check-in das malas feito com recolha em sua casa (poupando-lhe todo o trabalho e peso) e também o serviço de aluguer de malas. 



SANCTUARY SWALA, TANZÂNIA
Romantismo, natureza intocada e uma paisagem de luxo são os ingredientes que são cozinhados neste lodge. No coração do Parque Nacional de Taranguire (Tanzânia), o Swala Sanctuary é um acampamento safari exclusivo que oferece luxo e algumas cabanas construídas com os mais elevados padrões ambientais. Não há nada mais romântico do que ver o nascer do sol em plena savana!


 O Treebones Resort oferece acomodações únicas na majestosa costa da Califórnia a partir de Big Sur. Com vistas panorâmicas sobre o Pacífico e rodeada pelas mais puras vistas do oceano, este acampamento torna-se um lugar perfeito para desfrutar de um céu estrelado em noites românticas.


SERAI, ÍNDIA 
No coração do grande deserto de Thar (Índia), pode encontrar tendas muito especiais. Descansando num altar em pedra, Serai oferece tendas de inspiração militar Raj num cenário edílico! Que mais se pode pedir quando se está apaixonado?


MOINHO DO MANEIO, PENAMACOR, PORTUGAL
Classificada como Casa de Campo, o turismo rural do Moinho do Maneio é um empreendimento pequeno. Aqui pode dormir numa tenda esférica, permanentemente insuflada, com cama de casal e onde se pode ter uma experiência de dormida única e inigualável, dormir sob as estrelas. Posicionada numa plataforma, numa escarpa, quase por cima da ribeira, quase na copa das árvores.  Esta bolha garante a total privacidade aos seus visitantes. Para além de, em anexo, possuir uma casa-de-banho ecológica, todos os visitantes terão ao seu dispor uma casa-de-banho completa, exclusiva para os hóspedes da Bolha. É possível desfrutar de um maravilhoso pequeno-almoço na bolha. Para poder descansar e aproveitar ao máximo este paraíso não existe internet na bolha, nem televisão.

sábado, 24 de dezembro de 2016

quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

Portugal é destino do ano para a Travel+Leisure

Editores da revista norte-americana escolheram Portugal como o melhor destino do mundo em 2016. Crescimento económico e diversidade da paisagem entre as razões para a escolha.


O anúncio foi feito em Óbidos, num vídeo em directo publicado no Facebook. E no Youtube também já se passeiam 360º de paisagens cénicas pela vila histórica. A equipa da Travel + Leisure esteve em Novembro por terras lusas  a preparar as filmagens e agora é oficial: Portugal é o destino do ano 2016 para a publicação.


A crise económica deixou Portugal “à beira da falência e o financiamento público para as artes secou” durante o pico da recessão. Mas “os jovens empreendedores pegaram no problema com as próprias mãos, aproveitando o talento e os recursos naturais – resultando numa cena cultural rica”. É assim que os editores da Travel+Leisure, uma das bíblias das viagens a nível internacional, começam por justificar a escolha de Portugal como “destino do ano” de 2016.
E os argumentos continuam longe dos predicados turísticos clichés do país. Depois da economia, nota para a situação política nacional. “Uma mudança de partido no governo em 2011 acalmou os ânimos na situação política [do país] e actualmente o turismo está em ascensão, ajudado pela acessibilidade [de preços] e pelo clima quente todo o ano”. Nem o polémico caso da quase venda da colecção de quadros de Joan Miró por parte do governo foi esquecido. Mas, defendem, "na esteira da crise, Portugal conseguiu florescer de novo" e, até certo ponto, a situação "pode ter ajudado a indústria turística no país". "Continuou a ser muito mais barato para os viajantes do que a maioria dos países vizinhos - um contraste particularmente evidente nas cidades de turismo de sol e praia e nas capitais culturais do país", argumentam.
Ora, na hora de escolher o destino do ano, a equipa da Travel+Leisure procura "lugares que pareçam excitantes, que garantam e justifiquem uma redescoberta e que tenham conseguido entrar por si próprios no palco internacional de alguma forma". Este ano, "Portugal era um país que se encaixava naturalmente" neste perfil, defendem. 
Desde a nova cena cultural, alavancada por empreendedores e artistas, ao aumento do número crescente de turistas estrangeiros, de hotéis novos e de voos, com a referência às novas ligações directas para cidades dos Estados Unidos a surgirem em destaque. 
Mas há mais razões para a eleição. Portugal é acessível (bastam sete horas de avião a partir da costa Este dos Estados Unidos), tem temperaturas amenas todo o ano, continua relativamente barato e conta com recursos naturais abundantes e património rico.
A revista disseca o país por inúmeros ex-líbris, com um artigo online para cada um. Do centro histórico da vila de Óbidos, relevado numa panorâmica a 360º a “23 fotografias que vão pô-lo a planear uma viagem a Portugal rapidamente”, ou 12 imagens antigas do país. E há ainda um guia de Lisboa, os petiscos que se comem na capital portuguesa, uma lista com as principais atracções da cidade, os melhores restaurantes e os principais hotéis alfacinhas. Mas também o “revolucionário conceito de ecoturismo” já sedimentado no país, um guia para ter “o dia de praia perfeito na Comporta” ou com os melhores lugares de Portugal para quem ama aventura. Não esquece os vinhos, os Açores, nem sequer o hotel CR7 no Funchal. E a lista continua, numa compilação dos artigos que a revista tem publicado sobre Portugal nos últimos meses.
Todos os anos, a publicação de viagens sediada em Nova Iorque põe os leitores a escolher o destino do ano numa votação online. Este ano, os leitores escolheram a Croácia, com 28% dos votos, ligeiramente acima de Portugal, que ficou em segundo, com 24% (e que acabaria por ser o preferido dos editores da revista). 
Fonte: Fugas

quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

Balada de uma viagem

A história da Música é quase tão extensa quanto a do próprio Homem. De sopros em pequenas flautas de osso até espectáculos de centenas de instrumentos em salões ou coliseus apinhados, a evolução desta arte tem espelhado a nossa própria enquanto espécie. Historicamente, cada cultura tem desenvolvido os seus estilos de música. Frequentemente, locais como uma cidade são capazes de influenciar todo o panorama musical mundial através da propagação de um novo género. Assim, talvez queira ligar as colunas e ajustar o volume - vamos dar uma volta por algumas cidades
pioneiras de géneros musicais.


GNAOUA, ESSAOUIRA, MARROCOS 
Todos os anos, tem lugar na cidade de Essaouira, em Marrocos, um festival de música que reúne artistas estrangeiros e músicos locais. Aqui, os ritmos dos mais diversos países encontram a música tradicional gnaoua - um estilo colorido, vivo, mexido e cheio de animação que encontramos sobretudo no norte de África. Nesta cidade que até já foi ocupada por Portugal no Século XVI, as ruas enchem-se de movimento, de alegria e de muita música, para todos os gostos. O folclore regional preserva tradições musicais milenares, que ao longo das gerações têm sido transmitidas de pai para filho. Este ano, o festival foi em Junho, e acolheu muitos milhares de visitantes.


JAZZ, NOVA ORLEÃES, EUA 
Lar de um dos músicos mais marcantes do Século XX, Louis Armstrong, Nova Orleães é considerado o berço da música jazz. Sendo uma zona ligada historicamente a culturas como a francesa, a africana e a sul-americana, esta cidade do Louisiana viu a convergência destes estilos dar origem a um novo género musical no início dos anos 1900. Com os tradicionais clubes de jazz e as célebres marchas anuais de Mardi Gras, Nova Orleães continua, mais de uma década depois de ter sido devastada pelo catastrófico furacão Katrina, a ser um local fascinante para visitantes de todos os pontos do planeta.


CLÁSSICA, VIENA, ÁUSTRIA
Durante os Séculos XVIII e XIX, a capital austríaca tornou-se também a capital da Música. Com o mecenato de ricas famílias como a própria família real, músicos de toda a Europa rumaram a Viena para compor as suas peças e executá-las num dos muitos teatros e arenas da cidade. Durante esse tempo, compositores como Mozart, Beethoven, Schubert ou Strauss caminharam pelas históricas ruas da cidade, e retiraraminspiração do rio Danúbio que a divide. Com uma das mais famosas orquestras filarmónicas do Mundo, Viena continua a ser, ainda hoje, um pólo de talento musical clássico.


K-POP, SEUL, COREIA DO SUL 
Criado no início dos anos 90, mas só popularizado no final da mesma década, o K-Pop consiste num estilo musical juvenil que inspirou e moldou o modo de vida das gerações mais jovens. Com ritmos acelerados, espectáculos luminosos e videoclips inusitados, o K-Pop tornou-se popular um pouco por todo o Mundo, com a ajuda da "Onda Coreana", que tem levado a cultura deste país peninsular até ao outro lado do planeta. Por cá, a primeira grande exposição a este género musical surgiu em 2012 com a canção Gangnam Style, de Psy, que bateu a marca dos 2 biliões de visualizações no Youtube.


FADO, COIMBRA, PORTUGAL
Habitualmente cantado a solo com acompanhamento de viola e guitarra portuguesa, o fado é um género musical tipicamente português, de carácter melancólico e saudosista, um pouco à imagem da cultura lusitana. Com raízes incertas, sabe-se que o fado começou a ser conhecido em meados do Século XIX pelas ruas de Lisboa, tendo passado a ser cantado pelos bairros da cidade. Daqui, foi levado para Coimbra, onde foi agarrado pelos estudantes que o tocam com o célebre traje académico envergado. Com executantes como o aclamado Carlos Paredes, o fado de Coimbra trata tradicionalmente de temas como a saudade e a nostalgia, bem como histórias de ciúme e crime.

segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

Luzes, câmara...passaporte


Nem sempre se faz cinema num estúdio, com paredes de cartão a imitar paisagem ao fundo e um holofote a fazer de Sol. Por vezes, há locais cuja beleza é irreproduzível - "obrigando" o realizador a pegar na equipa e no material, e a fazer-se à estrada. Quando isso acontece, o resultado tende a ser extraordinário, criando alguns dos mais icónicos cenários da história fílmica. Portanto, vamos fazer uma visita de bastidores pelos melhores cenários cinematográficos de todo o Mundo. O da imagem de abertura é a Fontana di Trevi, em Roma, celebrizada em "La Dolce Vita".


"O AMERICANO TRANQUILO", Hoi An, VIETNAME
Tanto o original de 1958 como a versão de 2002 com Michael Caine e Brendan Fraser desta história de intriga e conspiração tomaram o Vietname como cenário. Ambas as versões viram as suas cenas filmadas em Saigão, mas a mais recente foi mais longe - visitou a pitoresca cidade de Hoi An, onde a magnífica ponte da cidade serviu de palco ao assassinato de uma das personagens. A atmosfera histórica desta cidade e a sua arquitectura tradicional tornam este local tão belo ao vivo como no grande ecrã, se não mais. Situada mesmo ao pé do mar, e tendo servido como um grande porto no passado, Hoi An é imperdível. O hotel onde o filme foi rodado está disponível para receber a sua visita como hóspede, desde que marque com antecedência.


"O SENHOR DOS ANÉIS", Hobitton Movie Set, NOVA ZELÂNDIA
As paisagens verdejantes e intermináveis, as montanhas cobertas de neve e as habitações pitorescas de Hobbiton - eis algumas das coisas que o fã da saga "O Senhor dos Anéis" poderá encontrar na Nova Zelândia.Com os cenários originais a ser empregues como atracções turísticas, as autoridades locais encontraram uma forma de agradar sobejamente aos amantes de fantasia. Percorra os caminhos seguidos por Frodo e companhia para destruir o anel e derrotar o mal na Terra Média, com a confiança de não ter o Olho de Sauron no seu encalço.


LAGOA AZUL, FIJI 
Quando duas crianças ocidentais naufragaram e foram ter a uma paradisíaca ilha no Pacífico, não podiam suspeitar que estavam, inadvertidamente, a produzir o mais eficaz anúncio de viagens alguma vez produzido. É difícil ficar indiferente à rara beleza das águas límpidas e azuis, dos areais esbranquiçados e intermináveis e das árvores de um verde intenso e chamativo. Felizmente, existe a possibilidade de visitar as ilhas Fiji, no Pacífico, onde os sonhos criados em frente ao ecrã se podem tornar realidade. É possível visitar a ilha Nanuya Levu, onde foi filmada a película, e encher a vista com uma visão única no planeta.


"INDIANA JONES E A GRANDE CRUZADA", PETRA, JORDÂNIA
A busca de Indiana Jones pela mais célebre de todas as relíquias perdidas, o Santo Graal, culminou namonumental cidade de Petra, escavada nas rochas. Embora não possamos garantir que vá encontrar tesouros escondidos ou armadilhas mortais, encontrará certamente uma das mais impressionantes estruturas construídas pelo homem, nomeada uma das 7 Maravilhas do Mundo Moderno. Situada na Jordânia, esta antiga capital dos Nabateus atrai visitantes de todo o Mundo, que têm ocasião de admirar os túneis e câmaras de água construídos há mais de dois mil anos.


007 - AO SERVIÇO DE SUA MAJESTADE, CASCAIS, PORTUGAL
O mais famoso agente secreto britânico, James Bond, passou por Portugal neste filme de 1969, o primeiro e único com George Lazenby no principal papel. O filme começa pelo Guincho, uma zona ventosa e magnífica da costa de Cascais. Não terá sido este filme a iniciar a tradição inglesa de visitar Cascais, mas seguramente terá ajudado - as vistas deste lugar são tão tentadoras quanto belas. Infelizmente, a acção do filme seguiu rapidamente para o estrangeiro, negligenciando outros locais espantosos como a Boca do Inferno -nada que uma visita presencial ao local não resolva. O final do filme, esse, foi filmado na bela Serra da Arrábida, na margem Sul do Tejo


.

sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

As Praias Mais Inusitadas


Em qualquer continente, não faltam opções balneares que costumam seguir a mesma fórmula - areia dourada, água azulada e muita gente. No entanto, há alternativas inusitadas, locais onde se pode ir a banhos em condições invulgares e contemplar cenários completamente distintos...e com todo o sossego. Com o Verão a aproximar-se, embarque numa viagem até algumas das praias menos ortodoxas ao seu alcance.


PINK SANDS BEACH, BAHAMAS
No Mar das Caraíbas, os sedimentos libertados pelos recifes - bem como os vestígios das conchas dos animais que aí vivem - tornam as areias da ilha de Harbour, no arquipélago das Bahamas, numa interessante moldura cor-de-rosa. A Pink Sands Beach, assim chamada pela sua cor, atrai visitantes de todo o Mundo pela beleza do contraste entre as suas areias rosadas e o intenso azul das águas. Para quem deseja uma experiência de praia ligeiramente diferente do habitual, a Pink Sands Beach é uma opção absolutamente fantástica.


PRAIA GRANDE, SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE
Na ilha de Príncipe, neste arquipélago que já foi Portugal, as praias permitem-nos observar um magnífico fenómeno da natureza - a desova das tartarugas marinhas. A maior e mais "populosa" destas praias é a Praia Grande, onde podemos avistar as criaturas marinhas a encaminhar-se para a areia, e de volta para a água. Ao saírem dos seus ovos, as jovens tartarugas bebés encaminham-se instintivamente para o Oceano de onde a sua mãe saiu para as plantar nas areias. Estando a maioria destas espécies de tartaruga actualmente ameaçadas, esta visão mágica arrisca-se a tornar-se cada vez mais rara.


RED SAND BEACH, GALÁPAGOS, EQUADOR
O material vulcânico rico em ferro confere às praias da ilha de Rábida uma intensa cor vermelha escura, que torna esta paisagem costeira bastante peculiar. Densamente populadas por colónias de leões-marinhos, sempre prontos para uma fotografia, as praias ao redor da ilha distinguem-se pela cor da areia e pelas rochas vulcânicas que terminam em desfiladeiros para o mar. Pertencendo ao célebre arquipélago das Galápagos, visitado por Darwin no século XIX, a ilha de Rábida é uma atracção notável para qualquer viajante que aprecie a natureza -especialmente paisagens incomuns.


JÖKULSÁRLÓN, ISLÂNDIA
Este enorme lago glaciar, no sudeste da Islândia, é uma óptima opção para quem não aprecie o calor na hora de fazer praia - aqui as temperaturas chegam frequentemente abaixo de 0º. O que falta em calor, porém, sobra em paisagens magníficas, sendo este lago considerado uma das maravilhas naturais da Islândia.  É possível observar icebergs azulados pelo tom das águas e do céu, pedaços de gelo branco que contrastam com os negros vestígios de rocha vulcânica, e até dar um passeio de barco pelo lago, como já fez quase um milhão de visitantes desde que este serviço começou a ser oferecido.


ALGAR DE BENAGIL, ALGARVE, PORTUGAL
No distrito de Faro, na zona do Algarve, erguem-se maravilhosas grutas naturais, escavadas na rocha pelas águas do mar. O algar de Benagil, nome dado a esta estrutura, contém um areal interior, com janelas naturais nas rochas que deixam entrar a luz do dia. Uma das câmaras destas grutas tem o nome de "Catedral", devido à sua amplitude, e é um local excelente para desfrutar de uma vista extraordinária, olhando o mar pelas aberturas gentilmente oferecidas pela própria gruta. Uma autêntica maravilha construída pela rebentação das ondas, o algar de Benagil faz da praia com o mesmo nome um local verdadeiramente singular.

quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

Aqui ainda há gato

Se o cão é o melhor amigo do Homem, então o gato é o irmão mais novo que nem sempre compreendemos, mas sem o qual não podíamos passar. Hoje em dia, o gato doméstico é bem capaz
de ser o animal de estimação mais popular no Ocidente. No entanto, o Homem nem sempre se deu
bem com os parentes mais volumosos do seu amigo de quatro patas - a caça furtiva e as alterações ambientais levaram algumas espécies de grandes felinos à beira da extinção. Acompanhe-nos agora
numa viagem até ao habitat de alguns dos maiores gatos do Mundo.


TIGRE DE BENGALA, ÍNDIA 
Considerado desde 2010 como uma espécie em perigo, este gigante de mais de três metros de comprimento e mais de 300 quilos de massa habita as florestas húmidas do subcontinente indiano. A caça furtiva e o desbaste de grandes áreas de floresta fizeram a população de tigres de Bengala diminuir drasticamente no século XX, o que tornou este magnífico carnívoro listado numa das espécies de grandes felinos mais ameaçadas do planeta. Actualmente, podemos encontrar o tigre de Bengala maioritariamente em cativeiro, mas uma viagem até à região do Golfo de Bengala ainda permite observar esta espécie no seu habitat natural. Se quer partir à descoberta dos tigres de Bengala, teremos gosto em preparar a sua
viagem à medida. Sugerimos que complete o seu roteiro com estas ideias de viagens à Índia já realizadas por clientes nossos.


LEOPARDO-DE-AMUR, CHINA 
Na região onde o Sul da Rússia encontra o Norte da China, vive o leopardo-de-Amur - uma espécie emperigo crítico de extinção. Actualmente, estima-se que vivam cerca de 70 exemplares em liberdade entre Rússia, China e Coreia do Norte. Este felino distingue-se de outros leopardos pela sua pelagem espessa e comprida, com a qual combate o frio da região montanhosa que habita. Com pintas maiores e mais espaçadas que os leopardos comuns, esta espécie de rara beleza pode ser encontrada em cativeiro um pouco por todo o Mundo, mas é até à região de Jilin, na China, que urge viajar para encontrá-lo no seu local de origem. E já que vai viajar para tão longe, por que não visitar também estes locais na China? Estamos cá para personalizar a sua viagem.


LEÃO BRANCO, ÁFRICA DO SUL
Este inusitado felino, de pelagem branca e uniforme, não é realmente uma espécie em si - trata-se de uma mutação rara do leão sul-africano. Adorados como divindades pelos povos locais, estes espécimes têm o pêlo alvo devido a um gene recessivo, mas não são tecnicamente albinos. São perfeitamente capazes de viver em liberdade e de se reproduzir, e tornam-se absolutamente magníficos com as suas fartas jubas brancas ao crescerem. A esmagadora maioria dos exemplares desta espécie encontra-se em diversas reservas na África do Sul, embora também seja possível avistar alguns grupos de leões em liberdade.


PUMA, CHILE / ARGENTINA
Com um habitat que se estendia originalmente do Norte do Canadá até ao Sul do Chile (o mais extenso território ocupado por qualquer grande mamífero terrestre no Ocidente), o puma tem ocupado cada vez menos território, devido ao contacto com o homem. Quer seja por desporto, ou como forma de proteger o gado, o Homem tem feito decrescer o número de exemplares do chamado leão-da-montanha. Actualmente, o puma - segundo maior felino das Américas, atrás apenas do jaguar - pode ser encontrado na área da cordilheira dos Andes, por florestas, desertos e até algumas áreas modificadas pelo homem, sendo uma espécie extremamente adaptável.


LINCE IBÉRICO, MÉRTOLA, PORTUGAL
O mais pequeno dos felinos aqui constantes, o lince ibérico é também o mais ameaçado de todos eles. Com uma dieta constituída quase exclusivamente por coelhos, o lince ibérico não apresenta a capacidade de adaptação que tem salvado outras espécies ao longo dos tempos. A sua população de poucas centenas de indivíduos está em perigo devido à diminuição do número de coelhos, e muitos morrem atropelados nas estradas construídas onde outrora era o seu território. Porém, tem havido muitos esforços de protecção da espécie que começam a dar frutos; um dos nossos clientes é responsável pela conservação do lince em Portugal e vai-nos animando com algumas boas notícias. Com as suas características orelhas em bico e um colar de pêlo fazendo lembrar uma barba, o lince-ibérico pode ser avistado em Portugal na região interior do país, como na zona do Alqueva ou em Mértola.

segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

Os impérios do passado

Nada como calcorrear ruínas antigas e monumentos históricos para nos transportar para outra Era, numa outra civilização. Quer retrocedamos alguns séculos ou vários milénios, a sensação de viagem no tempo é tentadora. Embora alguns dos sinais das suas existências já tenham erodido, ainda podemos observar, um pouco por todo o globo, autênticas maravilhas que atestam os níveis de desenvolvimento a que alguns impérios ascenderam. Assim, propomos-lhe ideias para uma rota histórica, pelos quatro cantos do planeta - sempre com a pá e a escovinha a postos para a descoberta. 



CIDADE PROIBIDA, PEQUIM, CHINA
Durante quase 500 anos, este complexo de quase 1000 edifícios (!) serviu de palácio imperial, hospedando o Imperador e sua família. A entrada na cidade estava expressamente vedada a qualquer pessoa que não fosse autorizada pessoalmente pelo Imperador, dando origem ao seu nome. Rodeada por uma muralha de 8 metros de altura e por um fosso de mais de 50 metros de largura, esta impressionante estrutura ainda hoje assume papel de destaque na administração cívica chinesa, estando alinhada com a Praça de Tiananmen, pólo cerimonioso da capital. Exemplificando na perfeição o estilo arquitectónico palaciano tradicional da China, a Cidade Proibida é uma atracção de visita obrigatória para todos os que viajam até Pequim. E se a história lhe diz muito, então um mês pela China como fez o nosso cliente Pedro (que queria conhecer o máximo número de patrimónios UNESCO do país durante a sua estadia) poderá dar-lhe a conhecer outras maravilhas.



MACHU PICCHU, CUZCO, PERU
Talvez a mais icónica marca da cultura inca, esta cidade construída há quase 500 anos ergue-se a 2500 metros do solo, requerendo uma caminhada de alguns dias para aí chegar. Autêntico mistério para os arqueólogos, que desconhecem o seu propósito, este é um lugar de trilhos recônditos, descobertas fascinantes e vistas soberbas, ideal para aventureiras caminhadas em grupo. Totalmente desconhecido dos Ocidentais até ao Século XX, o Machu Picchu apresenta um notável grau de conservação, e é um lugar a visitar para quem viaje até ao Peru.



Capital do Japão imperial durante mais de um milénio, a cidade de Quioto é célebre pelos seus mais de 2000 templos, palácios e graciosos castelos de madeira. Com magníficos jardins coloridos ladeando os locais de reflexão, esta cidade magnificamente preservada é um local excelente para dar longos passeios contemplativos, enquanto se admira a flora e a arquitectura local. Numa cidade que contém mais de um quinto dos Tesouros Nacionais do Japão e que acolhe cerca de 30 milhões de visitantes anualmente, é difícil encontrar algo que não nos fascine...sobretudo se a par da monumentalidade pudermos assistir às maravilhas da natureza que são as cerejeiras em flor ou a folhagem rubra de Outono.




Capital do Império Persa até à sua conquista por Alexandre o Grande, Persépolis é hoje Património da Humanidade. Actualmente, as ruínas das antigas construções aqueménidas formam um conjunto de aspecto lúgubre, depois de Alexandre e seus generais terem queimado a cidade quase por completo. Apesar disso, pode-se ver um grande número de palácios e outros edifícios de relevo, como o Grande Palácio de Dário e os famosos Portões de Xerxes, bem como o imponente Salão do Trono. A apenas 70 quilómetros de Shiraz, as ruínas de Persépolis vivem como testemunhas da antiga grandiosidade do primeiro Império Persa.



MALACA, MALÁSIA 
Em 1415, há 600 anos, a conquista de Ceuta marcou o início da Era dos Descobrimentos Portugueses. Zarpando da costa portuguesa, as caravelas lusitanas espalharam-se e "trouxeram novos Mundos ao Mundo", alcançando os diversos continentes por este planeta fora. Na península da Malásia, no Sudeste Asiático, temos ainda resquícios da presença portuguesa na Ásia. Aqui, podemos ver a igreja de São Paulo e a Porta de Santiago da Fortaleza de Malaca como atestantes da chegada de Afonso de Albuquerque e dos 1.200 homens com que conquistou o Sultanato de Malaca, há tantos séculos atrás.



quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

Dos livros ao mapa uma rota literária


Há sítios que nos inspiram. Quer seja uma serra coberta de belas árvores frondosas, um rio calmo e turquesa ou uma cidade a fervilhar de actividade intelectual, todos temos algum lugar no qual as nossas ideias parecem surgir melhores e maiores.  Como a nós, também aos melhores escritores ao longo dos tempos isto tem sucedido. Assim, pegue no seu marcador e encontre uma cadeira confortável, vamos dar um passeio por
algumas das paisagens mais inspiradoras do Mundo.
E sabe o que já dava um grande livro? A história da TravelTailors e as mais de 2.000 viagens que preparou! 


No Século XIX, a cidade de Boston, no nordeste dos Estados Unidos, fervilhava com a criação de diversos movimentos influentes como o Romantismo Americano, o Realismo Americano e o Transcendentalismo. Com escritores como Henry David Thoreau, Margaret Fuller e James Russell Lowell, não é de admirar que a "Old Corner Bookstore" - onde estes se reuniam - seja considerada o berço da literatura americana. Foi aqui também que abriu a primeira biblioteca gratuita dos EUA, ajudando a cimentar este lugar como a capital intelectual deste país - ou, como alguns lhe chamam, a Atenas da América.



PARIS, FRANÇA 
Ao longo dos séculos, poucas cidades se podem gabar de ter hospedado tantos e tamanhos escritores - Molière, La Fontaine, Voltaire, Rousseau, Balzac, Dumas e Camus, para citar alguns, - como a bela Paris. Muitos deles chegaram inclusivamente a contactar entre si nos carismáticos cafés e bares da cidade. Nenhumamante de literatura consegue ficar indiferente às belas esplanadas onde, há quase dois séculos, "Os Três Mosqueteiros" estava a ser escrito. Sendo uma cidade conhecida pelas mais diversas artes, com o Louvre como ponto de referência, Paris é uma capital mundial também na literatura.



CANÁRIAS, ESPANHA 
Depois de enfrentar duras críticas após o lançamento do seu livro "O Evangelho Segundo Jesus Cristo", José Saramago, o primeiro escritor de língua portuguesa a receber o prémio Nobel da Literatura, decidiu radicar-se na ilha de Lanzarote, a mais oriental de todas as ilhas do arquipélago das Canárias. Esta ilha vulcânica, de fabulosas paisagens, veio a inspirar os escritos de um dos mais conceituados autores portugueses do Século XX até à data da sua morte. Na ilha, a mescla de areais e de formações geológicas formam um cenário admirável para a construção de histórias e contos.



Considerada Cidade da Literatura pela UNESCO em 2008, Melbourne é o coração do panorama literário australiano. Com a sua multitude de livrarias, bibliotecas e editoras, Melbourne apresenta-se como uma cidade de leitores para leitores, como comprova a realização anual do Melbourne Writers Festival, um evento que promove e divulga o trabalho dos escritores. Situada na zona Sul da Austrália, Melbourne é um autêntico pot-pourri das mais diversas artes, da música à pintura, mas é a literatura que a torna conceituada por todo o Mundo, além de a transformar num destino apetecível para todos os leitores incorrigíveis.



SÃO LEONARDO DA GALAFURA, PORTUGAL 
Um dos mais belos miradouros do país, o Miradouro de São Leonardo da Galafura situa-se numa elevação, com vista privilegiada para onde o rio Douro faz um cotovelo. Oferecendo uma vista esplendorosa sobre as extensas vinhas, as serras cortadas por vales e, claro, o rio - tão pacífico visto daqui -, este miradouro foi descrito por Miguel Torga como sendo "Um poema geológico. A beleza absoluta." Sentado nas rochas que permitem saborear o Sol, a brisa e a paisagem, é fácil concordar. Se a poesia de Miguel Torga inclui alguns dos mais belos versos escritos em português, então a Galafura será certamente parcialmente responsável.



quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

No Topo do Mundo viagens à altura


Durante séculos, o misticismo e a superstição afastaram humanos de diversas culturas dos cumes das montanhas mais altas que os rodeavam. O passar dos séculos e a chegada do pensamento iluminista, porém, vieram aproximar o Homem daquilo que antes era considerado residência divina. Criadas pela deslocação de placas tectónicas ou por actividade vulcânica, montanhas de todo o Mundo são atracções que primam pelas emoções fortes e pelas paisagens de cortar a respiração. Por isso, sugerimos umas botas confortáveis, porque vamos dar uma volta por alguns dos cumes mais belas do planeta. 


MONTANHAS ROCHOSAS, CANADÁ 
No zona Oeste da América do Norte, estende-se a cordilheira das Montanhas Rochosas - uma estrutura montanhosa de quase cinco mil quilómetros de comprimento que vai do Norte da Colômbia Britânica, no Canadá, até ao Sul do Novo México, nos Estados Unidos. A erosão causada pelos rios que nascem nas montanhas criou aqui vales profundos e picos íngremes, muitas vezes culminando em belos e extensos lagos que permitem dar um mergulho refrescante. Nestas montanhas, observam-se povos índios nativos, animais raros e uma paisagem a perder de vista. 


MONTE FUJI, JAPÃO
O ponto mais alto da ilha do Japão, um vulcão agora adormecido, o Monte Fuji situa-se a sensivelmente 100 quilómetros da capital Tóquio. Situado junto à costa, o seu aspecto geometricamente perfeito, a sua cobertura de neve e as belas árvores em flor ao seu redor tornam-no num local lendário, procurado por artistas de todos os tipos. De resto, a beleza suave deste monte parece adequar-se perfeitamente a um país com tantos etão belos monumentos, e um estilo arquitectónico tão harmonioso e fluido. Com diversas opções para os visitantes que pretendam subir até ao cume, o Monte Fuji é uma atracção deliciosa em alturas de tempo agradável mas de menor procura - porque o Verão pode ser confuso...


HIMALAIAS, BUTÃO 
A cordilheira dos Himalaias é um dos locais mais impressionantes do planeta Terra. Situado onde o subcontinente indiano encontrou a Eurásia, este ajuntamento montanhoso contém nove dos dez pontos mais altos do Mundo, com destaque para o colossal Monte Everest, o mais alto de todos eles. Casa dos famosos sherpas, com a ajuda dos quais os Ocidentais conseguiram conquistar os cumes mais altos, a região dos Himalaias é a casa de belos animais como o iaque, o leopardo-das-neves e o panda vermelho. Recomendado a todos os que desejem uma injecção de adrenalina, o mosteiro de Taktshang, esculpido nas montanhas, é uma visão fantástica.


KILIMANJARO, TANZÂNIA 
Erguendo-se no meio da savana africana, rodeado de zebras, elefantes, girafas e leões, o monte Kilimanjaro é o ponto mais alto do continente africano - bem como um dos mais belos. O seu cume coberto de neve e rodeado pelas nuvens contrasta magistralmente com a aridez dos terrenos em volta, conferindo ao local uma aura mística que levou alguns povos locais a considerar que a sua divindade habitaria no topo desta montanha de origem vulcânica. Localizado perto da fronteira com o Quénia, ainda na Tanzânia, o Kilimanjaro é a mais alta montanha não pertencente a uma cordilheira - e é uma visita espantosa para os viajantes mais aventureiros.

   
PICO, AÇORES,PORTUGAL 
O ponto mais alto do território português, situado na Ilha do Pico a quem deu o nome, este vulcão actualmente extinto é uma visão imponente no meio das águas do Oceano Atlântico. Com quase 5000 metros, mais de metade submersos, este pico rochoso está rodeado por uma parque natural que permite ao visitante desfrutar de uma calma e de um silêncio quase exclusivos das grandes montanhas. Situado no arquipélago dos Açores, a ilha do Pico é uma autêntica maravilha natural, com as suas lagoas azuis e a sua visão desimpedida para a grande montanha, da qual se pode observar as ilhas mais próximas do arquipélago. 

terça-feira, 6 de dezembro de 2016

Castelos e Palácios


Desde a infância que sonhamos com contos de fadas, em que somos príncipes e princesas dos mais belos castelos e palácios do mundo. Já se imaginou a deambular pelos mais sumptuosos? Na newsletter do mês de Novembro trazemos-lhe algumas sugestões que farão com que regresse aos seus tempos de infância. Viaje pela Coreia do Sul, pela Lituânia, pelo Irão, pela Escócia e por Portugal… e delicie-se com a magia dos seus castelos e palácios.



LAGOA ANAPJI, COREIA DO SUL
A lagoa de Anapji, é uma lagoa artificial localizada no Parque Nacional de Gyeongju, e foi mandada construir por ordem do rei Munmu em 674 DC. A lagoa está situada a nordeste do palácio Banwolseong, localizado no centro de Gyeongju. A lagoa foi renovada em 1974. Drenaram a água da lagoa e durante as escavações encontraram algumas relíquias históricas, que estavam soterradas, como: figuras de budas em bronze, jóias, artigos de cerâmica e artigos de arquitectura.



PANEMUNÉ, LITUÂNIA
O castelo Panemuné, na Lituânia, é uma construção que remonta ao século XVII, sendo, também, a peça mais bela da era do Renascimento na Lituânia. O castelo de Panemuné não foi desenhado para ser uma fortaleza defensiva, mas sim para ser uma casa de nobre, com defesa adequada, com uma casa residencial e com quintas. O Panemuné está localizado dentro de um parque natural, no topo de uma montanha, rodeado por cinco lagos com belíssimas cascatas. O castelo está preparado para receber visitantes, sendo possível anda dentro do edifício e admirar a vista maravilhosa das torres do castelo.



GOLESTAN, IRÃO
O palácio Golestan, foi construído no século XVI e sofreu uma reconstrução já no decorrer do século XIX. Este monumento está localizado em Teerão, no Irão. O seu aspecto actual é evidenciado pela fotografia, com um grande lago artificial e o jardim que antecedem este belíssimo palácio. Este monumento pertence a um conjunto de edifícios que estavam dentro da "Arg" - que é uma histórica cidade de Teerão. O edifício foi classificado
como Património Mundial da UNESCO.



ELIEAN DONAN, ESCÓCIA
O castelo Eilean Donan foi construído no início do século XIII com o intuito de servir como defesa contra os vikings. O castelo foi edificado numa pequena ilha em Loch Duich, a oeste das Terras Altas da Escócia. O edifício foi restaurado entre 1919 e 1932, e nessa manutenção foi criada uma ponte de arcos com o intuito de facilitar o acesso ao castelo. O monumento é um ponto de atracção para vários amantes de fotografia, mas também já foi palco para a realização de filmagens cinematográficas.



CASTELO DE LEIRIA, PORTUGAL
Mandado erguer por D. Afonso Henriques, o primeiro Rei de Portugal, o Castelo de Leiria, em Portugal, tinha como principal objectivo estabelecer uma linha defensiva dos árabes, no entanto as guerras com a Galiza foram aproveitadas para que se apoderassem de Leiria enquanto os portugueses combatiam a Norte. Ao longo dos séculos este castelo foi progressivamente perdendo o seu valor militar e durante as invasões francesas foi bastante danificado. Nos finais do século XIX, por iniciativa dos Amigos do Castelo, iniciaram-se obras de restauro, tendo sido mais tarde, no século XX, considerado Monumento Nacional. No interior deste castelo encontramos o Paço Real, a Igreja de Santa Maria da Pena e a Torres de Menagem.